logo

Drop us a Line

Lorem ipsum dolor sit amet,
consectetuer ux adipis cing elit, sed

NAME@YOURSITE.COM

Acidente de trabalho

Acidente de trabalho

No Brasil uma pessoa morre a cada três horas vítima de acidente de trabalho. Uma média de 2.800 mortes por ano, sem contar os casos de adoecimento e de sequelas permanentes dos profissionais.

Os dados são preocupantes, temos uma quantidade enorme de acidentes todos os anos, com uma expressiva quantidade de pessoas que ficam incapazes para o trabalho e um número alarmante de mortes.

Em relação aos países desenvolvidos temos muito o que melhorar. Sempre que falamos em meio ambiente do trabalho, saúde e segurança do trabalhador, temos que cuidar da prevenção. É melhor prevenir, evitar o adoecimento e um possível acidente, para que o trabalhador não perca a sua qualidade de vida, o empregador não perca uma mão de obra e governo e a sociedade não paguem os benefícios previdenciários.

Cabe ao empregador propiciar um ambiente de trabalho mais seguro e saudável, buscando alcançar a melhoria na qualidade de vida, e adotar medidas de manutenção da segurança e saúde de seus trabalhadores.

Os equipamentos de proteção individuais ou coletivos são formas para tentar reduzir o adoecimento ou o acidente. São obrigatórios em diversas atividades e quando o trabalhador não recebe gratuitamente, inclusive orientação do empregador de como utilizá-los, poderá exigir o seu fornecimento.

Caso haja a negligência no fornecimento dos equipamentos de proteção, o trabalhador poderá procurar os órgãos de fiscalização, o Ministério Público do Trabalho ou a Superintendência do Trabalho e Emprego.

Havendo inobservância das normas de segurança e saúde as penalidades mais conhecidas são as multas trabalhistas, as indenizações civis e até mesmo um possível enquadramento penal.

Devemos mudar a cultura no nosso país com relação a segurança, cuidando da proteção. As empresas não investem em equipamentos de proteção e em medidas de segurança, devido ao gasto gerado. Todavia, esse gasto vai evitar o adoecimento e o afastamento de um trabalhador que poderá sair muito mais caro. 

Deve-se aumentar a conscientização com uma atitude mais proativa de todas as pessoas em relação a segurança e saúde, pois o acidente de trabalho afeta todo mundo, e não apenas o trabalhador acidentado. Todos nós que pagamos impostos de certa forma ajudamos a pagar essa conta.

Os tipos de acidentes principais podem ser divididos em 3 grupos:

1) Acidente típico => acontecem na maioria das vezes, quando as normas de segurança são desrespeitadas;

2) Acidente de trajeto => quando o trabalhador está se deslocando da casa para o trabalho e do trabalhado para casa;

3) Adoecimento => problemas como dores nas costas, transtornos mentais (estresse, ansiedade e depressão) e LER/Dort, bem como perdas auditivas em expostos a ruídos, doenças pulmonares e câncer ocupacional.

Ocorrido o acidente, a primeira coisa que o empregador deve fazer é socorrer o empregado e encaminhá-lo ao atendimento médico, se necessário. E ainda, fazer a emissão da CAT (comunicação do acidente de trabalho).

O empregado que sofreu acidente de trabalho passa a ter direitos trabalhistas e previdenciários, dependendo do caso.